sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Diário de Bordo: As Lembranças de um Rei Pequenino (Minhas Memórias).

Sabe de um evento que nunca consegui esquecer ? Foi quando aos 6 anos, eu fui coroado, em um colégio público perto da minha casa, onde eu estudei os primeiros anos da minha infância, o Rei da Primavera de 1981. Podem rir ... eu também acho super ridículo esse episódio da minha vida.
Principalmente os detalhes que fizeram este dia tornar-se inesquecível na minha memória.
Mas vamos relembrar ... a data pede: Eu estava na segunda série do primário ( primário ainda existe? ... aff! Idade tá pesando mesmo ... ) e a festa no colégio aquele ano, prometia ser bastante agitada. Tinha tudo que uma festa da primavera deveria ter: Comidas ( nem sempre boas, doadas pelas mães dos alunos ), música ( flash_backs dos anos 80), flores (de papel, claro! ), e a pagação de mico, pois toda festa da primavera que se presasse naqueles anos, era preciso eleger uma rainha e um rei da primavera. O casal de destaque do ano.
Lembro que para parecer democráticas e politicamente corretas as professoras escolheram um representante de cada série para disputar aos concorridos postos nobres da festa. Um meninos e uma meninas de cada turma que seriam votados pelos demais alunos. Geralmente aqueles que se destacavam com as melhores notas ou eram os mais bonitos ( que não era o meu caso, lógico) A votação que me parecia inicialmente bem honesta, de justa não tinha nada ... Só por parecerem as mais corretas e por serem nossos moldes de conduta. Elas, as professoras, eram as responsáveis por organizar o concurso e escolher seus alunos representantes da turma. Mas mesmo naquela época, 28 anos atrás, as coisas não eram bem assim. Elas tinham suas preferências ... eu era admirado pela minha (Dona Rosane) que não tinha filhos e vivia elogiando a minha educação para a minha mãe ... rasgando ceda !!! E eu acho que fazia jus mesmo, eu era um garoto muito bonzinho, sem falsa modéstia.
Mas lembro sem muitos detalhes que precisei ir até a diretoria da escola naquela fatídica tarde de Novembro de 1981 , para entregar alguma coisa a pedido de minha professora e presenciei a diretora e a professora da quarta série, medindo na cabeça de um menino da turma de veteranos, uma coroa de rei do concurso feita de cartolina. Lembro que aquela cena me gerou uma grande revolta na ocasião. Quase ao ponto de chorar ... Mas eu era apenas o menino/candidato da segunda série e não tinha como argumentar nada sobre o que vira ali secretamente naquela sala. Preferi me calar !!! Essa foi a primeira lembrança ruim que tenho da infância ao me deparar com uma situação de injustiça e trambicagem "quase" explicita. Mas a história não para por ai ...rs! Eu tinha um vizinho que estudava na turma de veteranos também ... ele era uma espécie de arque-inimigo do tal menino que seria coroado o rei naquele dia. Apesar de mais velho, ele nutria por mim um carinho muito grande e eu tb por ele. Ele era um cara popular no colégio, adorava minha mãe, e era bastante honesto apesar de ser um problema constante para as professoras daquela escola onde estudávamos ...risos! A eleição foi feita no pátio do colégio naquela tarde de sol escaldante. A rainha foi eleita primeiro. Carta Marcada tb, claro !!! Mas com certo mérito, é bem verdade. Uma moreninha linda. Cabelos longos. Corpinho em formação ainda... Lábios carnudos. Olhos verdes. Bem alta ... Também da quarta série, se não me engano agora. Pensei ao ver o pessoal elegê-la:
“Agora já posso entender tudo! ... o rei e a rainha serão os dois alunos veteranos. Realmente formam um par perfeito.” - tinha de admitir o menino tb era bem bonitinho pros moldes desengonçados da época.
Porém pra minha surpresa na hora que disseram o nome do tal menino, somente as meninas da quarta série (claro!) gritaram estéricas. Todo o restante do patio ficou em silêncio e as professoras se olharam de forma preocupada e indecifrável. Mais dois nomes foram ditos, sem muita reação dos outros alunos e por último disseram o meu nome. Foi então que impulsionados pelo Luizinho ( meu vizinho e amigo querido ) todo o colégio aplaudiu e gritou o meu nome. Eu simplesmente não acreditei no estava escutando. Era a mim que eles queriam como o Rei da Primavera. Ou não! Sei lá ... Só sei que realmente gostei de experimentar aquela sensação ... O Garoto baixinho e com janelinha nos dentes, de seis anos da segunda série era o novo Rei ...risos !! Nem era preciso fazer a confirmação entre os dois mais votados, mas mesmo assim as professoras nos colocaram a frente dos outros alunos/candidatos ( eu e o menino da quarta série ) e elas, perguntaram novamente quem era o Rei da Primavera, naquele ano.
Rafa !!! Rafa !!! Rafa !!! Os gritos e aplausos só aumentaram e então fui coroado junto a menina mais bonita do colégio como o rei da festa... rs!
Lembro que a coroa, ficara enorme na minha cabeça e foi engraçado ver o desespero da diretora correndo para a secretaria as pressas em busca de um grampeador que resolvesse aquela sinuca de bico da qual havia se metido prevendo um outro final para o concurso. E eu, com um sorriso sem dentes enchi o peito de uma sensação boa e escorpiana de vingança, justiça, e uma alegria fulgás misturada a um sentimento de superioridade infinita que logo foi esmagado por uma vergonha enorme ao ver que todos os alunos estavam rindo/debochando da minha cara, enquanto a rainha se esforçava pegando no colo o pequenino rei para dançar a valsa da primavera.
Sabe, acho que devo mesmo esse dia de glória e mico ao meu amigo Luizinho que deve ter feito uma campanha realmente intensa com os alunos naquela tarde para que eu ganhasse, ou melhor, o menino perdesse o concurso.
Ficou na memória ... Certas lembranças o tempo, o vento, e o alzheimer ... não levam jamais !!!

Um comentário:

Solange Danielle disse...

Todos nós temos algo na vida em que recordar com saudades,carinho ou talvez tristeza...o importante e ter os dias pra se lembrar deles...ontem vc completou mais um ano em sua vida...e o ano que vem vai falar desse ano que passou com saudades..
Queria que soubesse que sempre leio o que escreve,e tento visualizar e conhecer mais vc como pessoa.
Um abraço ...não tenho mais blog,mas sempre estou lendo o seu.
Sol